9 de jan de 2010

a renovação...


 Cromeleque dos Almendres

Neste lugar onde se sabe a transcendente magia da renovação, do recomeço, o Sol penetra-nos de Luz... neste lugar único, eterno!...







O Almansor renovado!


Dois lugares únicos, mágicos, eternos!

Sempre presentes!

mesmo quando recusamos, dilacerados, sucumbir à tristeza....

Eles são

A Terra, a Água,
o Ar,  o Fogo!

tal como no poema "Presídio" de David Mourão-Ferreira

         Nem todo o corpo é carne... Não, nem todo.
     Que dizer do pescoço, às vezes mármore,
às vezes linho, lago, tronco de árvore,
      nuvem, ou ave, ao tacto sempre pouco...?

       E o ventre, inconsistente como o lodo?...
        E o morno gradeamento dos teus braços?
             Não, meu amor... Nem todo o corpo é carne:
é também água, terra, vento, fogo...

 É sobretudo sombra à despedida;
     onda de pedra em cada reencontro;
no parque da memória o fugidio

           vulto da Primavera em pleno Outono...
        Nem só de carne é feito este presídio,
           pois no teu corpo existe o mundo todo!





2 comentários:

Ezul disse...

Fantásticas imagens do Almansor!São, realmente, imagens de renovação: um caudal como não se via há muito, desde o tempo em que as cheias invadiam as margens e destruiam as hortas.Recordo os Invernos em que o Almansor adquiria uma força avassaladora, galgando os rochedos, transbordando dos açudes. Mas, como sempre acontece, bastava esperar pela Primavera, e tudo se regenerava.
E não é verdade que o Cromeleque é um local mágico?

CarlaSofia disse...

Descobri o seu blog através de Ezul, fantástica postagem.
A água tem a capacidade de regenerar.
Gostei das fotografias, lindíssmas.
Até breve :)
~universosquestionáveis~