22 de jul de 2016

O Festival Músicas do Mundo em Sines



O Festival Músicas do Mundo em Sines
de 22 a 30 de Julho

"Segue-me à Capela" abre o festival, hoje às 19h00 em Porto Covo

Abre hoje, sexta-feira ao fim do dia, na Praça da República, no Porto Covo, Sines, com a actuação do grupo português ”Segue-me à Capela”, aquele que é, certamente, o mais importante festival de world music realizado no nosso país, vencedor do prémio de melhor alinhamento artístico dos Iberian Festival Awards 2015.

Falamos do Festival Músicas do Mundo, de que acontece a 18ª edição, entre 22 a 30 de Julho de 2016, tendo como palco os centros históricos e as praias de Sines e Porto Covo.



Da Ásia chega-nos Nine Treasures, banda de folk metal entre a tradição da Mongólia Interior e a modernidade de Pequim, enquanto de Madagáscar, figura maior de raiz tradicional: Danyèl Waro, renovador do maloya. Da África do Sul, Mo Laudi, DJ que tem divulgado o afro-house em Londres e Paris.

Da África atlântica as propostas são diversas: de Angola, Paulo Flores, o rei do semba, e DJ Satelite, grande impulsionador da música angolana na cena internacional., enquanto da R. D.do Congo (com ligações a Lisboa) emerge Konono n.º 1 meets Batida com o concerto que transpõe o recente disco homónimo; também do Congo, o festival recebe Mbongwana Star, Bilili; do Gana a “voz de ouro do highlife”, Pat Thomas, acompanhado pela Kwashibu Area Band ou Karyna Gomes a voz urbano da música da Guiné-Bissau, e Moh! Kouyaté, um “griot” moderno da Guiné-Conacri; do Mali a banda Bamba Wassoulou Groove, um cruzamento da região de Wassoulou com o rock e da Mauritânia estreia-se Noura Mint Seymali, que cruza a tradição magrebina com a electricidade psicadélica. Das Ilhas Canárias chega Germán López, especialista no “timple”, instrumento de cordas da família do cavaquinho, enquanto Cabo Verde envia o resultado, luso-cabo-verdiano, do encontro entre o quarteto do saxofonista Carlos Martins e a cantora Jenifer Solidade.



Do mar Mediterrânio vem mo tunisino Imed Alibi e o rocker argelino Mehdi Haddab ou o egípcio Egipto Islam Chipsy & E.E.K, o libanês Bachar Mar-Khalifé, o diálogo entre Arménia e Turquia por Vardan Hovanissian & Emre Gültekin e a tradição polifónica georgiana com, Alaverdi.

Do leste chega o ucraniano das Dakh Daughters e o folk da Estónia: Trad.Attack!

Da Noruega 1982 e do Reino Unido o britânico Billy Bragg, grande cantor político europeu e o The Unthanks, expoente da folk contemporânea ou The Comet is Coming entre o jazz e a electrónica.

Fumaça Preta um luso-venezuelano e três ingleses: um cocktail tropical psicadélico, de Amesterdão.

O afro-reggae da Wesli Band, do músico haitiano radicado no Canadá. Dos EUA chega a fusão entre jazz e hip hop com David Murray e Saul Williams.

A Colômbia três propostas contemporâneas: a percussão reciclada de Alibombo, os sons psicadélicos de Los Pirañas e as vibrações afrocaribenhas de Systema Solar.

A delegação brasileira é composta pelo hip hop e o funk de BNegão & Seletores de Frequência, o rock com toques de MPB da Graveola e as inspirações afrobeat da orquestra Bixiga 70.

Presente também a argentina Juana Molina figura maior da música alternativa latino-americana.



Depois desta rápida volta ao mundo aportamos à ocidental praia lusitana de onde partiu o Gama:

Desde projectos fundados na tradição musical – Segue-me à Capela - que abre o festival – a  Criatura, Retimbrar e Sebastião Antunes & Quadrilha – e músicos a solo com veia experimental – Norberto Lobo e Filho da Mãe. A música alternativa, Jibóia e a jigsaw & The Great Moonshiners Band, a tribal dance dos OliveTreeDance e os blues de Hearts and Bones são os representantes portugueses.



De 22 a 30 de Julho as Músicas do Mundo ancoram em Sines.

Consulte www.fmmsines.pt e veja as ofertas complementares.



Eduardo M. Raposo
eduardoepablo@gmail.com

18 de jul de 2016

Parabéns, Roque!

Finalmente as prometidas fotos a assinalar o 8º aniversário do meu querido Roque, data emblemática que marca o início do solstício de Verão! 

... e que desde 2008 tem um significado muito mais importante!






Parabéns, Roque!

pelo teu oitavo aniversário!