3 de jan de 2017

Celebrar a fraterna amizade



E como no dia 8 estávamos em Amesterdão, este ano o jantar de confraternização realizou-se no dia 12. O aniversário é mais um pretexto para juntar amigos uns momentos enogastronómico de saudável degustação que é pretexto para  fraternos momentos de convívio – sem ser complemento de uma reunião, uma AG, colóquio, seminário ou outro – para descontraidamente se poder falar de tudo…menos de trabalho e, sem peias, podermos dizer quanto gostamos uns dos outros. Bem, neste caso fui o principal visado e aqui vou deixar alguns testemunhos, em forma de poesia, enviando, reconhecido, em abraço muito grande aos autores.
 

 Neste mundo em que vivemos

Que gozamos e sofremos

A vida às vezes é um fardo

Faz serões a trabalhar

Para os outros a trabalhar

O nosso amigo Eduardo



Tem feito muita entrevista

Em trabalho de jornalista

No trabalhar é custoso

Tem muitas actividades

Em várias colectividades

Com orgulho este Raposo



Vamos todos em silêncio

Mostrar o nosso bom senso

É aquilo que lhe desejamos

Que passe com alegria

E na nossa companhia

Os seus 54 anos
                        do meu pai, José Carrilho Raposo, poeta repentista
(versos feitos e ditos na altura)






















Aos anos de um bom Amigo

Eu sei como é penosa esta subida,

Que todos, todos temos que fazer,

Dos íngremes degraus que há a vencer

Na perigosa escada que é a vida.



Assim, parece que não deve ser,

Um ano a mais, ventura apetecida,

- Por ser maior a época vivida

E mais curta a que fica por viver.



Mas também se, em verdade, o ano a mais

Se vem somar a outros, sempre iguais,

Vividos com trabalho, honra, decência,



Eu creio que deve ser de festa o dia!

- Pois com ele nos vem a alegria

De que não muda a própria consciência

                                                                                                                                                                           do amigo Gil Marovas                                                                                                                                                                                                                                                                                                            _____________
                                                              



Aniversariante na Diáspora

Ao Eduardo

Da Funcheira viajou em criança
Quis apanhar o comboio do futuro
Procurou a cultura com esperança
Deixar o pátrio berço, era pois duro.

Dessa terra amada cheia de pujança
Saudoso , então desse Alentejo puro
O honra e divulga com confiança.
Continue a servi-lo, bem lhe auguro.

O seu labor não é nada restrito
Deu aulas em beja, seu distrito
Da região evoca a memória.

A matriz cultural exorta com esmero
Seu sentimento é natural e vero
Do Alentejo assume sua história.

da amiga Maria  Vitória Afonso











 Tive o prazer de contar com a presença de, entre adultos – 26 - e crianças – 3 -, 29 amigos e familiares. À minha esquerda o meu pai, o meu irmão Ricardo, o meu sobrinho Ruben, o meu neto Roque, a minha filha Sofia com o novo membro da família, a Dalila - que tem agora quatro meses - o meu genro Luís, os amigos Alex - fraterno autor de todas as fotos fraternalmente disponibilizadas, excepto aquela onde está - João, a minha Anita, a Antónia e o Moutela, o João (Andrade da Silva), a Lena, o Amadeu, a Luísa, o Zé Carita, o Américo (Jones), a Mª Vitória, a Lúcia, o Naia, o Vítor Paulo e a Cristina, o Ferraz, o Paulo, o Gil, a Céu e o Rogério (de Brito), que tal como eu disse umas palavras emotivas e sentidas e o meu pai que leu os poemas que fez no momento.







Outros amigos, por razões diversas – compromissos inadiáveis como lançamentos, fecho de jornais, assembleias, sessões públicas, reuniões que atrasaram, falta de saúde, etc - que não puderam comparecer, mas fizeram questão de mandar um abraço aos presentes: o Fernando (Mão de Ferro), o Manel (Casa Branca), o Luís (Palma), o Mário (de Araújo), o Constantino, o Chaves, o Afonso, o António, o Armando, a Guika...









                                                                       Fotos de Alex Gandum