24 de jan de 2011

A magia aconteceu em Beja!...

Na evocação dos 970 anos do nascimento de Almutâmide





Escrevo-vos com um a grande serenidade na alma.


Vivemos momentos mágicos em Beja neste fim-de-semana.


Logo na sexta-feira, na Mesa-Redonda realizada na Biblioteca de Beja, que se prolongou muito para além da meia-noite, fosse com as excelentes intervenções dos arabistas – convidados – Cláudio Torres, Adel Sidarus e Adalberto Alves –ou com o debate proporcionado por um público entusiasta e com sede de saber mais sobre Almutâmide – Poeta de Beja, Poeta do Mundo, e sobre esse belo e perene período da nossa História e da nossa Poesia.


Quando saímos para enfrentar uma noite gélida, sentíamos, com emoção, que aquela noite muito nos tinha enriquecido.


No sábado, ponto alto e derradeiro da Festa Almutâmide da Poesia, viveram-se momentos de grande intensidade e emoção.


Antevimos a magia prestes a acontecer, quando por breves momentos descansávamos - entre o ensaio da tarde e o ensaio geral e enquanto se fazia o ensaio de som com os músicos - e sentimo-nos transportados, nas asas de um pássaro, de Beja até Agmat - onde Almutâmide e a doce Princesa Itimade nos sorriam.


Poucos minutos antes das 10 da noite, quando na boca de cena do palco do Pax Julia, dávamos início ao espectáculo, logo sentimos um ambiente de grande emoção que nos transmitiam as mais de 200 pessoas que quiseram estar connosco provavelmente na noite mais fria do ano .


Foram momentos mágicos!


Foram momentos únicos!


Percebemos de imediato que tinha válido a pena o trabalho até quase à exaustão das últimas semanas para realizar esta suave evocação de Almutâmide. O nervosismo inicial dissipou-se como que por magia e cada actuação – musical, de dança, de poesia, performativa – era vivido pelos protagonistas com um prazer imenso e recebido calorosamente por toda a assistência.


A bela e grande sala do Pax Julia era suavemente inundada de jasmim e de pétalas de rosa!...


E nem mesmo a complexidade de um espectáculo muito diversificado com 9 pessoas que passaram pelo palco diversas vezes, as mudanças de palco com os inevitáveis “espaços mortos” que me levaram a voltar à boca de cena para partilhar aspectos da vida e da obra de Almtâmide – enquanto a equipa técnica, por detrás do pano, instalava o equipamento para a actuação musical seguinte - nada quebrou a magia.


A emoção era tanta que por vezes receávamos que a voz se nos embargasse.


Eduardo Ramos com Baltazar Molina na percussão árabe, Paulo Ribeiro acompanhado por Valter Rolo no piano e Fernando Pardal com Alex na guitarra eléctrica proporcionaram uma diversidade de registos e de interpretações de que resultou numa fulgurante beleza , entrecortados pela subtileza da Elsa Sham´s dançando as lendas ou os poemas dançados e ditos, e as breves performances onde contracenámos com António Dias da Silva.


Nem a Poesia de Martinho Marques , “Alentejo”, foi olvidada ”, nas vozes bem timbradas do Paulo e do Fernando , ou o improviso final, um tema do Cancioneiro tradicional alentejano – ensaiado poucas horas antes – pelos três interpretes ao som do alaúde perfumado do Eduardo.


A abnegação e o envolvimento da equipa técnica do Pax Júlia foi decisiva, que trabalhou ininterruptamente mais de 12 horas para possibilitar o êxito do espectáculo.


Foram quase duas horas de magia!


À meia-noite, todos nós, os participantes em palco, já nos camarins, estávamos imensamente comovidos e todos sentíamos e dizíamos: - Isto é para continuar! Este espectáculo tem imenso potencial!, o que era corroborado pelos muitos amigos, que comovidos nos vinham abraçar e saudar.


Momentos muito envolventes continuados no convívio na “Galeria do desassossego”, onde mais e mais amigos nos vinham testemunhar a emoção vivida também na plateia.


A magia aconteceu em Beja!


(esperamos em breve partilhar imagens do espectáculo)

6 comentários:

Sergio disse...

Hola,

debe haber sido lindo sí!

Después vuelvo para ver las imágenes...

Saludos argentinos,

Sergio.

Borboleta com Asas disse...

Fico triste, não pude estar presente :(

maria sousa disse...

Obrigado!
Vou adorar essas imagens.
Não há video? Ohhhhhh!

perfume de laranjeira disse...

Agradeço os vossos comentários, amigos. Mas espero ter o prazer de em breve convidar a Borboleta e a Maria Sousa - o Sérgio talvez seja mais difícil pois está mais longe - a estarem connosco, pois este espectáculo é para continuar - talvez com alterações pontuais que o tornem mais fácil e flexível para itinerar - e é vontade de todos nós, os participantes, de levar a mensagem de Almutâmide - cultor da Poesia, do Amor e da Beleza, a mais e mais almas sensíveis.
Quanto às fotos, as a que tive acesso infelizmente não estão em boas condições para reproduzir, mas há um vídeo e estou a fazer todos os esforços para rapidamente o partilhar.
um abraço.
Eduardo

Graça Pereira disse...

A Magia acontece...sempre que haja gente com alma disposta a fazê-la.
Parabens pela vossa iniciativa e trabalho e pf...continuem!
Graça

maria sousa disse...

Obrigado pela intenção Eduardo.
Venha o video. Abraço