18 de jun de 2010

Eduardo Ramos - poeta do alaúde na Bertrand do Chiado

 Eduardo Ramos, o maior divulgador entre nós, através do canto e do alaúde, dos poetas luso-árabes e também da música sefardita e medieval, actua 6ª feira, dia 18 de Junho, às 19:00h, na Bertrand do Chiado.
não percam!| 
não deixem de saborear um momento único e certamente perfumado...

Eduardo Ramos este Alentejano afectuoso e fraterno, natural do Penedo Gordo, Beja.

Para quem não o conhece, e não sabe o que perde, transcrevo um excerto de uma entrevista que me concedeu o ano passado para a Revista Memória Alentejana:

Senti que uma luz iluminou a minha arabidade latente”~

Em 1997 assisti a um concerto com o grande alaudista tunisino Anwar Brahen, no Cine-Teatro em Silves. ‘É este instrumento que eu quero tocar’, disse para mim mesmo. Fui há Tunisia propositadamente comprar o meu primeiro alaúde árabe. Representou uma mudança radical na minha vida e no meu percurso musical.



diz Eduardo Ramos a propósito do seu encontro com o alaúde árabe


Nasceu em Penedo Gordo, aldeia a cinco quilómetros de Beja, em 1951. Tocou harmónica e acordeão em miúdo. Mas desde os 15 anos, quando aprendeu a tocar viola, nunca mais deixou os instrumentos de corda. Esteve em Águeda e começou a cantar o Zeca e Adriano. Em Angola familiarizou-se com os ritmos africanos. Após o 25 de Abril radicou-se no Algarve, onde cantava em hotéis. Um dia assistiu a um concerto de alaúde árabe de Anwar Brahen e descobriu que era aquele instrumento o “seu” instrumento. Foi uma mudança radical.


Chama-se Eduardo Ramos e é o grande divulgador, como cantor, músico e compositor, de Almutâmide e dos poetas luso-árabes.






Senti como que uma luz que me iluminou . Foi o meu reencontro com a minha própria identidade, a minha arabidade latente. A partir daí comecei a conhecer melhor a música árabe, de que tenho 300 discos. Comecei também a tocar e a cantar em galaico-portugês cantigas medievais , cristãs e sefarditas. Em 1999 gravei o 1º disco com poesia luso-árabe musicada por mim, intitulado“Andalusino”. Dois anos depois foi a vez de“Moçarabe”, e em 2005 “Cântico para Al Mutamid”.via a luz do dia. Ainda em 2001, durante 1º Festival Islâmico gravei também “O Ocidente do Al-Andalus”. Foi gravado na capela do Convento de S. Francisco, onde estava alojado, e onde o musiquei de improviso..”


Como já se percebeu falamos do músico luminoso que descobriu o seu “caminho” ao tomar conhecimento com a poesia Luso-Árabe e com o alaúde, esse instrumento mágico. A partir dessa altura Eduardo Ramos não mais deixou de nos maravilhar com a magia da sua música, nos seus concertos ou em intervenções de rua, informais mas sempre cheias de encantamento, como acontece nos Festival Islâmico em Mértola, brotando da sua boca a Poesia bela dos grandes poetas do século XI.
Eduardo Ramos é pois o intérprete, que dedica a alma e a Vida a deliciar-nos e a deliciar-se, percorrendo até ao infinito a sua arabidade latente, certamente porque o seu “Coração é Árabe.”




Eduardo Ramos editou recentemente o seu último trabalho. Trata-se, da gravação do excelente recital realizado no CCB, em Janeiro de 2006: Eduardo Ramos ao vivo . um sarão no palácio dos jasmins.


Sobre Eduardo diz-nos Adalberto Alves:


Em Eduardo Ramos cruzam-se veias de uma ancestralidade alentejana que brota em terras do Algarve. A sua linfa musical corre em busca não apenas da foz mas também para montante, como o meixão que, sabendo do mar ardente, abandona os sargaços à descoberta da longuínqua fonte.
                            fotos recolhidas por Tiago Bensetil no 5º Festival Islâmico de Mértola - 2009

Eduardo Ramos, em voz, paixão e alaúde, remexe na arabidade que o habita e o explica, bem como a todos nós.


Assim, o que a princípio era miragem, pouco a pouco, vai-se tornando real.




O que Adalberto Alves diz podemos constatar, ao vivo, em diversos locais e momentos sempre muito envolventes: CCB, Mértola, Évora, Lagoa…

Saboreiem!...


              Eduardo Ramos - poeta do alaúde!

3 comentários:

Em@ disse...

Conheço e recomendo, vivamente.
Assim como a filha, Carolina, bailarina de dança do ventre.

Boa noite!

KAMAL AL-NAWAWI disse...

Un saludo cordialísimo de Kamal Al-Nawawi, cantautor marroquí que tuvo el placer de saludarte y conversar contigo durante el Festival Islámico de Mértola 2011.
Espero noticias tuyas y compartir escenario algún día.

http://kamalnawawi.blogspot.com

partage disse...

Obrigada Eduardo, por nos levar a outros tempos com o seu canto e a sua música. Continue a inspirar-nos.