1 de abr de 2010

Subindo o Guadiana....

Do Pomarão a Mértola...
Para Ti

À beira-rio, junto da criatura bela como a lua, rosa e o vinho,
Deliciar-me-ei enquanto estiver vivo.
Bebia vinho, bebo-o e beberei,
Até ao último minuto do meu destino.
                                                               
                                                                   Umar-i Khayy-am
                                                   Ruba 'Iyat



A vida passa como um momento,
Valoriza-a, busca nela o prazer.
Da maneira como viveres a vida assim passará,
Não esqueças! Ela é a tua criação.

                                                       Umar-i Khayy-am
                                                             Ruba 'Iyat

2 comentários:

Ezul disse...

Que privilégio, olhar Mértola e o Guadiana de dentro do coração do próprio rio!
:)

perfume de laranjeira disse...

Quando os deuses nos concedem momentos privilegiados, que não são programados, pensados, simplesmente acontecem... estava eu, acabado de chegar ao Pomarão com o meu amigo Zé Orta quando oiço a chamar por mim o vozeirão do amigo Armando Torrão - grande músico de Serpa, homem fraterno, solidário, culto e simpático como a sua esposa Eclantina e o amigo Luís, mestre da pequena mas agradável embarcação para onde fomos convidados e nos proporcionou ver o mundo (Mértola, O Pomarão, o próprio Guadiana) de dentro do coração do grande Rio do Sul.

Obrigado pelas "Ruba 'Iyats" que chegaram no momento e no local certo!

Foi de facto um momento empolgante de fraternidade, uma improvisada tertúlia poético-báquica, onde durante várias horas - quase 50 Km sem pressas Pomarão-Mértola - Pomarão se cantou modas do cancioneiro e a despique, onde o Zé e o Armando, que não se conheciam pessoalmente,especialistas com profundos conhecimentos sobre o cante o debateram horas seguidas em plena viagem. De facto, momentos únicos que vivi com os amigos referidos, mas que partilho aqui com todos os amigos que me visitam e especialmente com quem ilumina o meu universo.