8 de jun de 2008

Abelhas e flores de Montemaior



Depois de uma perca que parecia irreperável consegui recuperar as imagens daquele belo passeio do dia 10 de Maio - Passeio Campestre em Montemaior. Sou tão desastrado... as minhas mãos decididamente não foram feitas para manejar máquinas... pouco mais que o teclado, a caneta... mas sobretudo acariciar o olhar...



De facto foi um dia memorável. Fiquei muito contente, sobretudo quando estávamo-nos a aproximar do Monte do Senhor Isidro e vi a Nina chegar de carro, para almoçar connosco. O Mestre José Salgueiro esteve no seu pleno, e tu , Tu também, Amigo Alex, deixa-me dizer-to. Soubeste entregar-te plenamente às tuas abelhinhas, à Mãe Natureza, ao convívio com os Amigos, não obstante os momentos difíceis que tens enfrentado com a maior dignidade. Eu senti alguma tristeza de não estarem lá amigos que tinham estado no ano anterior, nomeadamente os meus pais, que me disseram pesarosos, que gostavam muito de ir mas já não aguentavam a caminhada… mas fiquei contente pelas muitas caras novas, por exemplo aqueles teus amigos que conheci o ano passado na “Feira da Luz”, alguns dos outros amigos que inscrevi: o meu irmão Carlos, o Aulin (romeno da Transilvânia), os meus amigos Ana e Jorge Souto, que vieram de S. Tirso e ficaram maravilhados com o Alentejo, a Ana Paula Proença e o marido, com quem troquei impressões sobre a poesia luso-árabe, ou a Orquídea Branco, de Aveiro, que veio com toda a família e que me ofereceu um livro fruto da sua arte gastronómica “Alquimia das Ervas”. Valeu a pena, Amigo Alex, ter ido um dia à noite à tua casa, com a minha filha hospitalizada, ficarmos a trabalhar até às tantas, a planear este passeio, e depois no outro dia ir, a “correr” ter com o Mestre Salgueiro para lhe fazer o convite e voltar directamente para o hospital… valeu a pena.

Transcrevo, excepto a parte final, o comentário que enviei para o blog do Amigo Alex Pirata, que sugiro uma visita - abelhinhasdemontemor.blogspot.com



























































































































































































































































































Valeu a pena pelo silêncio da terra, pela pacto secreto com o S. Pedro para que a chuva torrencial da véspera ão voltasse - e não choveu senão ligeiramente quando estavamos debaixo de telha, no autocarro, valeu a pena pelos ensinamentos dos mestres Alex e Salgueiro, pela amizade e confraternização, pelas imagens, pelo cansaço sereno, pela bela Quinta da Amoreira da Torre- é linda, o bom vinho, e pelas rosas do seu jardim - a minha flor preferida



Valeu a pena Amigos



O Alentejo espera por vós

3 comentários:

Alexandre Júlio disse...

Ei Compadre finalmente ressuscitas-tes as fotografias!

Foi de facto um passeio, impecável que até o S.Pedro participou!

Gostei da tua reportagem é pena é tambem não teres nem uma do convívio ao almoço, porra.

Já fiz as contas do passeio, temos de nos encontrar.

O José Salgueiro perdeu 3 chaves da sua casa no dia do passeio, diz que devem ter caído quando estava sentado no banco do teu carro, se as encontrares, debaixo do banco, trá-las.

Nos próximos três fins de semana estarei ocupado com a cresta das minhas abelhinhas, recolhendo o nectar divinal, que têm para me oferecer, se quiseres participar, é só apareceres por cá um destes fins de semana, e enches a barriga de mel.

Um abração, Alexandre

Bichodeconta disse...

Pois é compadris, eu que não estive no passeio, nem na cresta, espero que com alguma sorte ainda consiga pelo menos comer algum mel delicioso.. O senhor José Salgueiro , (uma verdadeira enciclopédia)Que inveja, no bom sentido , claro!! A barragem dos minutos, o Alentejo no seu melhor.. Nao consegui visualizar as fotos que diz ter envido do Monte do Carvalho em Lavre.. Vou tentar novamente mas duvido que consiga.. O Monte do Carvalho fica lá em baixo, no vale..Siga no sentido de Vendas Novas , VIRA PRÓ LADO DO CEMITÉRIO E SEGUE JUNTO AO MURO ATÉ LÁ ABAIXO, DEPOIS É UMA QUESTÃO DE EXPLORAR AQUELAS MARAVILHAS DE QUE NÃO ME FARTO DE FALAR.. OS TANQUES DE REGA, A FONTE , CUJAS ABÓBADAS SE ASSEMELHAM A SEIOS DE MULHER, UM POUCO MAIS ADIANTE , A FONTE DA SENHORA DO CARMO, AS NOGUEIRAS, A SISTERNA, QUE SAUDADES DO MEU ALENTEJO..UM ABRAÇO, ELL

Bichodeconta disse...

Ai que me parece que isto não funcionou! Boa semana, ell