16 de nov de 2010

Chico Buarque e André Gago: um Mar de palavras...

A semana que passou foi pródiga em acontecimentos literários, tanto no Brasil como em Portugal:


Conforme Prensa Latina (Brasília, 9 Nov.).

"O livro Leite derramado, do cantor, compositor e escritor brasileiro Chico Buarque de Holanda, ganhou dois prémios em menos de uma semana, o Jubuti e o Portugal Telecom.


Chico Buarque
Ontem à noite em São Paulo, Chico Buarque recebeu das mãos Pilar do Rio, viúva do escritor português José Saramago, Prémio Portugal Telecom de Literatura em língua portuguesa.

Na quinta-feira da semana passada, o mesmo romance ganhou o Jabuti da literatura brasileira, quando foi escolhido pelo júri como o melhor livro de ficção do 2010, pela primera vez na 52 edição desse prémio o mesmo escritor ganha três vezes na mesma categoria.
Considerado o maior compositor vivo da Bossa Nova, Chico Buarque ja tinha recebido o mesmo prémio em 1992 com Estorvo e em 2004 com Budapest.

O romance narra, através dum centenário idoso, a ascenção e queda da modernidade brasileira. Além do Prémio Jabuti 2010, o livro ganhou o prémio do júri popular, uma novidade este ano com mais de cinco mil votos na Internet.

Francisco Buarque de Hollanda (Rio de Janeiro, 19 de junho de 1944), mais conhecido como Chico Buarque ou ainda Chico Buarque de Hollanda, é um músico, dramaturgo e escritor brasileiro."

____________________
"Filho do historiador Sérgio Buarque de Holanda, iniciou sua carreira na década de 1960, destacando-se em 1966, quando venceu, com a canção A Banda, o Festival de Música Popular Brasileira. Socialista declarado, auto-exilou na Itália em 1969, devido à crescente repressão da ditadura militar no Brasil, tornando-se, ao retornar, um dos artistas mais ativos na crítica política e na luta pela democratização do Brasil. Na carreira literária, foi ganhador do Prêmio Jabuti, pelo livro Budapeste, lançado em 2004.

Casou-se com e separou-se da atriz Marieta Severo, com quem teve três filhas: Sílvia, que é aCtriz e casada com Chico Diaz, Helena, casada com o percussionista Carlinhos Brown e Luísa. É irmão das cantoras Miúcha, Ana de Hollanda e Cristina."
(Wikipédia).

Chico Buarque esteve em Portugal, entre outros, num concerto memorável na Festa do Avante! julgo que no princípio dos longínquos anos oitenta...
Chico Buarque

Fonte:NET

No dia 10, às 17:00h. na Xuventude da Galiza, era apresentado por Lídia Jorge, o romance Rio Homem de André Gago. Nasceu em Lx em 1964 com raízes transmontanas e 20 anos depois estreou-se como Actor profissional. Homem dos sete ofícios: música, desenho, escrita, representação. No teatro desdobra-se, desde a montagem à encenação, passando, claro, pela representação. Começa por adaptar Aquilino Ribeiro e Jorge de Sena mas entretanto descobre as máscaras tradicionais - de que tem um importante acervo - e o poder de improsivação, a Commedia dell'Arte... depois de muitos projectos inovadores em 2001 é distinguido com o Prémio Revelação da Associação Portuguesa de Escritores com O Circo da Lua, escrito como base para um espectáculo de circo que dirigiu em 2003. Em 2004 cria o "Teatro Instável", onde continua a criar espectáculos com base em montagens de textos de vários autores e originais seus., por entre muitas actividades e prestações televisivas.


Conhecemo-nos em meados de noventa, quando eu fazia trabalho de campo sobre as máscaras dee Ousilhão - Vinhais, na região de Bragança. Com outros amigos fundámos a "Cooperativa Cultural Origens"sedeada em Almada e se o projecto inicial sobre as máscaras não singrou por insuficiência de apoios, realizámos em Almada, entre outros, sessões com: Sérgio Godinho (Maio de 68), Álvaro Cunhal, Garcia Pereira e Embaixadora de Cuba (Revoluções do século XX), Jorge Listopad, José Bento e Fernanda Abreu (Federico García Lorca), General Vasco Gonçalves e Tenente-Coronel Otelo Saraiva de Carvalho (25 anos do "25 de Abril").


Este Rio Homem, de que estou a gostar muito, leva-nos a Vilarinho de Furnas no rescaldo da Guerra Civil de Espanha onde vão ter o jovem Rogelio e os seus companheiros republicanos, guerrilheiros em fuga face ao terror falangista de Franco e, que inicia citando Bertold Brecht:

Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há homens que lutam um ano, e são melhores,
Há homens que lutam muitos anos, e são muito bons,
Porém há os que lutam toda a vida.
Estes são imprescindíveis.

Parabéns ao Chico Buarque!

Parabéns ao André Gago!

3 comentários:

Paulo Francisco disse...

Eu estou relendo o livro Fazenda modelo. Uma obra prima de Chico Buarque, escrito numa época de chumbo grosso no Brasil. Ainda não li seu último livro, mas sua obra está entre outras que devo ler até o final do ano.
um abraço!

Solfejando poesia disse...

Sou apaixonada pelo Chico... as músicas dele são incisivas pra mim, desde criança...

Deixo aqui duas sugestões de blogs nos quais participo e vc será muito bem-vindo!

http://contraculturaparaty.blogspot.com/

http://repousodasletras.blogspot.com/

Bjo,
Álly

sonho disse...

Adorei..."Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há homens que lutam um ano, e são melhores,
Há homens que lutam muitos anos, e são muito bons,
Porém há os que lutam toda a vida.
Estes são imprescindíveis."
Gostei daqui...
Beijo d'anjo