15 de fev de 2007

nas Mil e Uma Noites...




  • Fala-nos das Mil e Uma Noites... pela harmonia dos espaços... palácios... pela sedução de cada elemento decorativo... pela subtileza das jóias, dos cheiros a jasmim, a rosas, dos gestos, do encantamento das palavras que neles adivinhamos...



A Exposição José Alegria... da paixão... da terra... da arquitectura..., que inaugurou no passado sábado a Casa da Cultura Islâmica e Mediterrânica de Silves onde irá funcionar um centro de documentação... tem ainda este belo espaço para exposições, um amplo páteo com um repuxo e... o Jardim de Aromas...














... deixo-vos dois poemas de Al Mouhatamid... que viveu aqui perto no Palácio dos Balcões, o centro da capital cultural do Gharb al-Andalus...
este figura nas Mil e Uma Noites
Por receio de quem espia
com muita inveja a roer
ela não veio nesse dia,
para traída não ser
p´la luz que do rosto esplende,
p´las jóias a tilintar
e pelo perfume do âmbar
a que o corpo lhe rescende:
é que ao rosto, com o manto,
tapá-lo inda poderia,
e as jóias, entretanto,
facilmente as tiraria,
mas a fragãncia do encanto,
p´ra ocultá-la, que faria?
... est'outro "Acróstico" dedica-o e increve o nome da sua amada... Itimad...
Invisível a meus olhos
trago-te sempre no coração
Te envio um adeus feito paixão
e lágrimas de pena com insónia
Inventaste como possuir-me
e eu, o indomável, que submisso vou
ficando!
Meu desejo é estar contigo sempre
oxalá se realize tal desejo
Assegura-me que o juramento que nos une
nunca a distância o fará quebrar.
Doce é o nome que é o teu
e aqui fica escrito no poema: Itimad.


...neste final de dia de S. Valentim vos deixo...

Um comentário:

girassol disse...

Pois o Amor assim, escrito, para que seja passada palavra... Para que se declare obrigatório... Todas as noites, no aroma dos dias.

Um beijo