2 de ago de 2009

a Poesia da Música ao som da Pintura

Escrevo por dentro da música. Falo dos poetas que fizeram das palavras canto. Enamoro-me das imagens, da poesia dos montes ao anoitecer. Construo palavras que fazem do meu canto a música da Terra.



Sinto o sangue latejar e danço, danço. Elevo-me no ar, o castelo vai aos poucos tornando-se um pequeno ponto e chego ao mar.

Ao mar onde o sol passa num barco que viaja, viaja sempre. ..





Escrevo. Escrevo sempre . Escrevo-te Poema. Escrevo-te Vida. Escrevo-te
"Antes de te conhecer", como o Zé Luís no poema.


O tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias,
como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo,
mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer.
Eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar,
que eu amava quando imaginava que amava.
Era tua a tua voz que dizia as palavras da vida.
Era o teu rosto.
Era a tua pele.
Antes de te conhecer,
existias nas árvores e nos montes e nas nuvens
que olhava ao fim da tarde.
Muito longe de mim,
dentro de mim, eras tu a claridade

José Luis Peixoto


Escrevo por dentro da música rodeado de tripés, paletas, tintas, e de afectuosa amizade. Escrevo da poesia a latejar a música no meio da pintura dos campos do Sul. Escrevo ao Sol a pique impiedoso e belo que me enche de Vida. Escrevo ao luar no castelo e nas palavras e nos silêncios e na espera.









E mesmo quando visito Sophia, Deusa grega na cidade branca, Senhora da luminosa claridade, é a Ti que escrevo.















E quando saboreio as virgens amoras selvagens é de liberdade plena, desmedida, infinita mesmo, que te falo!...






Escrevo por dentro da Música. Escrevo de Poesia, rodeado da bela e suave Pintura.





Escrevo-te.
Espero-te …

6 comentários:

Casabranca disse...

Está mesmo com um grande nível. Valeu a residência intelectual na galeria 9ocre.
Abraços

Ezul disse...

Mas que inspiração! Ai, os poetas e as madrugadas... os poetas e as suas musas! Gosto das fotografias do Paço dos Alcaides, que é um local mágico, no crepúsculo , ou à noite.
:)

Sonia Schmorantz disse...

Gostei de tudo aqui, mas fiquei mesmo encantada com aquele prato de amoras...é lindo!
Uma ótima semana
abraço

mariabesuga disse...

Tanto sentir!...
Tanto pulsar!!!...

Espírito luminoso, Eduardo, é o que nos passas...

Beijinho p ti.

mariabesuga disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
mariabesuga disse...

Fantástico como rimam as palavras de Sofia com as tuas, com os sobreiros do Casabranca, com as amoras e o pôr do sol e as palavras do JLPeixoto...